Notícias



Projeto de Roberto Sales torna obrigatório desfibrilador em locais de prática desportiva


 

O deputado federal Roberto Sales (DEM/RJ) protocolou na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei (PL 10626) que impõe o desfibrilador externo automático  em estabelecimentos de prática desportiva como, em estádios de futebol, ginásios de esportes, academias de ginástica e vilas olímpicas. Além disso, o projeto ainda determina a presença de um profissional capacitado para a operação do equipamento durante todo o horário de atividades. A medida tem o objetivo de garantir o socorro imediato às vítimas de parada cardíaca.

 

Nestes casos, estudos científicos apontam que as chances de sobrevivência diminuem em 7 a 10% a cada minuto, ou seja, após 15 minutos de parada cardiorrespiratória sem reanimação cardiopulmonar e sem desfibrilação a chance de sobrevida é mínima. Contudo, pesquisas mostram que as unidades de socorro nem sempre chegam ao local em tempo hábil, já que geralmente o tempo médio de resposta para uma unidade de emergência do  SAMU chegar ao local de atendimento, em prioridade máxima, foi de 16 minutos.

 

Roberto Sales argumenta que a sobrevivência de uma vítima de parada cardiorrespiratória depende muito mais do socorro realizado por transeuntes do que da equipe de atendimento do SAMU. “ Este projeto de lei é fundamental para reduzir os riscos de morte nos casos de paradas cardíacas em ambientes desportivos. Já está comprovado cientificamente que a reanimação cardiopulmonar realizada de forma adequada ainda no local do incidente aumenta em 75% as chances de sobrevida de uma vítima da morte súbita. Os desfibrilador e profissionais capacitados são fundamentais para auxiliar a reanimação das vítimas.”, relata Roberto Sales.